sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Sobre o peso

O que pesa agora não é a mais a dor de ter perdido meu marido, o homem da minha vida, meu amor. O que pesa agora não é encarar os fatos e a vida sem ele. O que pesa agora não é mais uma saudade dilacerante. Essa ainda existe, é fato. Mas é uma coisa bem mais leve aqui dentro de mim. É claro que ainda me arranca lágrimas e soluços, mas muito mais pelo que poderia ter sido e não foi e não será. Não há mais o pensamento de que não há lugar para mim no mundo. Não há mais a ideia fixa de que minha vida tinha ruído. Não há mais aquela tristeza que torcia o coração. Não há mais a sensação de não haver solo embaixo dos pés. Não há mais a dor de dobrar os joelhos.

O que pesa agora é a responsabilidade enorme de viver sozinha. Todas as contas, todos os gastos, a educação dos meninos, a empregada, carro, apartamento... Ninguém pra dividir. Ninguém pra ajudar. Ninguém pra discutir a melhor opção. Ninguém pra ajudar a decidir. Ninguém. O que pesa agora é a ausência desse meu melhor amigo, com quem eu podia falar dos problemas todos, xingar sicranos, difamar beltranos e chorar no ombro. O que pesa agora é não ter ninguém para rir da propaganda eleitoral gratuita. O que pesa agora é não ter essa parceria, essa companhia, esse companheirismo. É um milhão de toneladas na costas e eu carregando... É um milhão de toneladas sobre este corpo e eu seguindo... É um milhão de toneladas da vida.

6 comentários:

felicidadevemprimeiro disse...

eu ja imaginava que teria uma hora q vc escreveria tudo isso...realmente é dificil, mas tenha força q vc aguenta!

felicidadevemprimeiro disse...

don't worry, be happy

Cele disse...

I'm trying!

ANNA CAMILA disse...

Força! Deus abençõe vocês! Bjus!

Anônimo disse...

Oi Marcele,

É a primeira vez que escrevo aqui no seu blog mas saiba que sempre venho aqui para saber como você está. Isso que você escreveu, para mim talvez, seja uma das coisas mais difíceis nessa nossa nova realidade. Peço a Deus que lhe abençoe, lhe inspire e lhe dê bastante força sempre. Caso possa ajudar em algo, conte comigo.
Um grande abraço,
Woltony

Anônimo disse...

Por que nao:)