sexta-feira, 20 de maio de 2011

Eu nunca quis merecer outro lugar

Em se tratando de luto e de superação, eu me vejo chegando no final da estrada, naquele ponto em que o caminho acaba e você inevitavelmente tem que abrir clareiras para construir uma estrada nova. Não que eu vá esquecer as belas paisagens por que passei. Não que eu não vá lembrar com saudade daquilo por onde andei. Quem é que esquece de Paris depois de ter batido pernas por lá, por exemplo? Não dá. Vezenquando, quando se pensa em destinos e roteiros de viagens, você até quer muito ir lá de novo. Vezenquando, vem essa nostalgia por aqueles momentos tão bons e tão únicos que foram vividos. Mas, no meu caso, não dá mais. É como se Paris tivesse deixado de existir e eu tenho que construir outros roteiros agora. Dizem que Praga e Veneza são lindas também.

Em se tratando de luto, eu sinto que estou no finalzinho do processo, porque ainda me dói vez ou outra, ainda me derruba algumas lágrimas e ainda me faz pensar que melhor seria se não tivesse acontecido; mas eu encaro tudo como um fato consumado e não mais como um processo, como um gerúndio, como se eu ainda estivesse no meio do caminho. Eu vejo e lamento o que deixei para trás, mas encaro, boto fé e invisto no que está por vir. Olho para o futuro e me sinto pronta, inteira e sinto que as coisas assentaram, se acalmaram, abrandaram dentro de mim. É como se eu tivesse aceitado o inexplicável, o improvável, o inaceitável até. Dizem que ter esperança é a melhor maneira de ser feliz.

Em se tratando de luto, eu sinto que eu consegui colocar de novo o carrinho nos trilhos, consegui varrer as sujeiras todas que o tornado espalhou no meu mundo, consegui arrumar a casa e o coração, consegui cuidar da burocracia, consegui traumatizar minimamente minha alma e os meus filhos. Não que a vida seja um mar de rosas agora, que não haja sobressaltos e momentos tristes, que não haja desespero e dor vezenquando. Não é isso. Eu só consigo enxergar esses altos e baixos como o comum dos meus dias, todo mundo tem seus momentos. Não é igual para todos. Acredito que o momento baixo do Eike Batista, por exemplo, seja num barco em Côte d'Azur, enquanto o meu é trancada no banheiro. Mas temos todos nossos momentos. É como se eu tivesse entendido que saber o que fazer quando tudo fica embaçado fosse o mesmo que descobrir a pólvora ou a cura da AIDS. Dizem que resiliência é uma qualidade em tanto.

Em se tratando de luto, eu acho que já deu. Não quero mais escrever dessa saudade, desse momento, dessa dor. Nada mais será novo, nada mais será frutífero. Acho que já extravazei o suficiente. A dor não mais lateja. Não que ela simplesmente vá se acabar agora. Não que eu acredite que ela evaporará de mim de uma vez por todas. Não acho. Só percebo que não vale mais a pena contar o tempo e revisitar esse passado. Não vale mais a pena conjugar o futuro do pretérito. O que vivi foi muito bem vivido. O que sofri foi muito bem sofrido. E se exauriu. É como se o assunto tivesse se esgotado dentro de mim, eu retorno lá no meu porão de dentro e não encontro nada que não tenha sido escacaviado. Dizem que saber abrir mão é ter sapiência.

Em se tratando de "Não quero merecer outro lugar", eu acho que o blog encerrou seu ciclo e cumpriu o seu papel. Falei aqui de todas as alegrias da minha vida de mulher casada e mãe. Falei da minha dor de ver essa mulher, que eu adorava ser, ser partida ao meio, quebrada em muitos pedaços. Falei do meu luto e de todo processo de superação, dos entraves, da burocracia, dos julgamentos, de como lidei com as crianças e da minha forma de encarar tudo. Falei demais, expus demais, chorei demais escrevendo posts e cartas. Vi muita gente ser tocada com a minha história, senti amor e carinho de pessoas que eu nem conhecia, recebi emails com palavras delicadas de vários cantos do país e até do exterior e contei com a solidariedade de amigos queridos. Sinto que ajudei muita gente, toquei as pessoas, mostrei uma nova forma de enxergar a vida. Fico feliz. A minha vida mudou também e domingo um novo ano começa pra mim. Serei então mais velha que o Thi jamais foi, minha vida continuará de um ponto em que a dele jamais alcançou. Sinto então que a nova idade abre para mim uma nova oportunidade. E eu quero viver isso, quero desfrutar desse novo tempo e, para viver plenamente a novidade, eu não posso retornar aqui sempre, eu não posso conviver com esse passado lindo e inesquecível na minha rotina.

Por isso e por muito mais coisas, eu me despeço desse capítulo, o mais feliz e o mais triste de todos, dezesseis meses depois da morte dele. A vida recomeça no "Céu Azul após a tempestade". A vida continua com esse passado no passado e com o presente do presente. Agradeço demais aos seguidores e às centenas de leitores anônimos que me visitam diariamente e peço desculpas. Eu nunca quis merecer outro lugar, mas eu acabei tendo que mudar.

34 comentários:

Weidy disse...

Q Bela despedida, Q Bela descrição, Q Belo texto... Como todos os inúmeros textos escritos por vc neste blog... Amoooo Ler vc e vou continuar sendo sua seguidora (no outro Blog)... To muito Feliz por vc, por ser exemplo, por ser Força, por ser tão realista e sensível... To Feliz por sentir q vc está Feliz!!!

Beijo Grande!!!
Weidi:) Fortaleza-CE/Salvador-BA

Anônimo disse...

Um bom recomeço.
Beijos
Silvia

Anônimo disse...

Marcele,
Que alegria sentir que a tua dor foi superada e que um novo capítulo se inicia. Certa vez ouvi alguém dizer que é possível sim renascer das cinzas. Hoje lendo seu último post aqui neste blog eu vejo que esta afirmação é a mais pura verdade. Que podemos sim entregar ao tempo toda a nossa a dor, desilusão e tristeza, que ele cumpre com seu papel direitinho e se encarrega de nos curar a alma, embora deixe alguma cicatriz. Sorte nos novos projetos e novos caminhos. E que as novas estradas sejam imensamente floridas.
Felicidade é um direito. Mais que isso, é um dever.
Acompanhando seus textos, refleti muito sobre minha vida, meu casamento, minha família, valores, amigos. Sem saber, você me ajudava a crescer um pouquinho, a prestar atenção ao que realmente importa e quem realmente importa pra mim. Seus desabafos foram conselhos valiosos que ilumiraram alguns medos, algumas dúvidas que me assombravam o dia a dia.
Continuarei a te acompanhar no Céu Azul após a tempestade.
Desejo muita saúde e muita felicidade pra você lindona. Dias felizes, floridos e perfumados,ensolarados e com um lindo céu azul.
Beijos , beijos, beijos,
Selma Helena Lessa.

Isabelle disse...

Marcele,
Nesse blog te conheci, conheci seus lindos textos e palavras. Sou grata por isso e me emocionei e me emociono sempre.
Desde então sou sua leitora e seguidora, e já também lá no céu azul após a tempestade.
Desejo muita felicidade pra vc e pros seus pequenos, de coração!
Beijo

Fábia Castro Alves disse...

Querida, confesso que não lia assiduamente esse blog... vez ou outra eu entrava e lia e me emocionava muito e talvez no fundo eu esperasse mesmo pelo Céu Azul depois da Tempestade.

Feliz, verdadeiramente feliz, por vc, pelo choque de realidade, por tudo.

A realidade é isso ai: os bons, grandes, nobres e fortes superam e não tem medo disso.

Desconstruindo a Mãe disse...

Maravilhosa forma de despedir-se de um peso, porque a dor nos curva e faz colar o rosto no chão quando ela vira o centro de nossas atenções por tempo demasiado.

Também porque vocês merecem continuar saboreando a alegria dos pequenos e grandes momentos, da fortuna que é acordar, abrir os olhos para a vida e tudo o que ela nos propõe diariamente.

Desde que comecei a conhecer a história de vcês, torço sempre por sua harmonia e felicidade.

Continuarei na torcida, no outro blog também!

Beijão!
Ingrid

Mari Hart disse...

Que coisa mais linda! E como vc é sábia! Sabendo exatamente a hora de parar e seguir em frente! Vou sempre torcer por vc e a felicidade e sucesso da família, onde quer que seja.

Muitos beijos!

Izabel Bezerra disse...

Estarei com você aonde quer que seja...ler esses lindos posts não tem preço...faz bem a alma,ao coração,à VIDA!
Superar obstáculos,viver novas fases,faz parte de CRESCER,AMADURECER!
Você será sempre a Marcele,com esse dom divino... de através da escrita tocar corações,ensinar,aprender,CONVIVER!
Meu beijo no coração!Minhas orações SEMPRE!

Alê disse...

Querida,
um lindo post de despedida deste blog, onde tantas pessoas partilham com você tudo aquilo que você expõe, seus sentimentos, sua dor, seu recomeço. Que belo passo em sua luta. Você me emocionou aqui, sempre, e me emociona no Céu azul após a tempestade. Continuemos nossa amizade virtual. Você escolheu ser amiga de muitos só pela net, quando decidiu se entregar tão intensamente ao escrever no blog. Assim, para mim, é como se fosse uma amiga que conheci há muito tempo, que sinto muito carinho e que simplesmente não vejo há muito tempo. Não parece que não nos conhecemos. Foram as suas palavras aqui registradas e compartilhadas que me fizeram gostar de você e desejar o melhor para você e sua família.
Beijos

O caminho se faz caminhando... um dia após o outro disse...

Seja feliz ... você merece sim outro lugar ....lindo texto, mesmo sem comentar sempre, vou continuar te acompanhando nesta nova fase e sempre rezando para tudo dar certo na sua vida .... vida nova, novo tempo .... de novo, seja muito feliz!!!!

Paulinha e Renato disse...

Oi... Como te disse por e-mail conheci este blog essa semana e como tantos tbm me emocionei bastante com sua história, e realmente é mto saber q a conheci agora qndo a dor da saudade ja não aperta tanto qnto antes, qndo vc se mostra uma mulher segura e forte suficiente para seguir em busca daquilo que realmente importa a FELICIDADE... td de melhor pra vc e familia... ninguém é tão merecedor qnto!! até!!!

Idê Maciel disse...

Falei pessoalmente, mas faço questão de te dizer aqui também... boa sorte! Fiquei triste por ver findar aqui, neste lugar, é como quando a gente acaba de ler um livro que era muito bom, com momentos impagáveis felizes e outros não felizes mas da mesma forma impagáveis também, mas que chegou ao the end, portanto vida nova, ao infinito e além... como diriam seus filhotes reproduzindo BL em Toy Store

Anônimo disse...

Fico Feliz Cele...Por você ter superado cada detalhe da sua vida...irei sempre te acompanhar pelo o outro blog....vida nova, bom recomeço...e boa sorte na sua vida...

Beijos...
Julia Rocha

Anônimo disse...

Fico Feliz Cele...Por você ter superado cada detalhe da sua vida...irei sempre te acompanhar pelo o outro blog....vida nova, bom recomeço...e boa sorte na sua vida...

Beijos...
Julia Rocha

Suelen Rauber disse...

O comentário que tenho pra deixar aqui é um clichezão. 8ravo, bravíssimo, bravíssima Cele! Você conseguiu. Um beijo, Su.

Isabelle disse...

Marcele, voltei pra sugerir que "quem sabe, um dia" vc faça uma impressão de todos os textos desse blog e mais tarde ele seja um presente aos seus pequenos, pra eles quando estiverem mais maduros leiam o quanto nasceram de um lindo amor e de como vc atravessou e superou tudo o que aconteceu.
Um beijo!

Anônimo disse...

lINDAAAAAAAAAAAAA , DESEJO A VC E AOS PEQUENO UM GRANDE RECOMEÇO , ECOM CERTEZA COM A GRANDE MULHER QUE VC CONCEGUE SER , ISSO SEM SOBRA DE DUVIDA IRÁ ACONTECER.
FELICIDADES.
BJUSSSSSSSSSSSSS

SORAYA

Anônimo disse...

E A GENTE TORCE POR VC.
FELIZ ANIVERSÁRIO. SAÚDE, SUCESSO E MUITO AMOR.

LIDIANE DANTAS

Nana disse...

Adorei o post final! Q bom q vc esta recomecando sua vida e buscando clareiras e caminhos para isso.

Bjs e fik c Deus. Tem post coletivo e selinho no blog!!!

S. disse...

ah, flor, fico tão feliz. e irei contigo tb ver lindos dias e textos. beijinhos.

LuTTy disse...

Cele,
Acho que vai ser muito saudável pra você e para os meninos estabelecer esse marco, essa despedida, enfim, um recomeço mesmo.
Como vc bem disse, muitas já foram as reflexões, a exposição, etc.
O efeito "terapêutico"(rs) - inevitável - desse blog tem que fazer bem sobretudo a você (apesar de que, pode ter certeza, você ajudou muuuitas pessoas - não só as que tiveram o mesmo problema, lógico, mas também as que precisavam refletir um pouco sobre a vida, como eu).
Mas agora é mesmo chegada a hora de compartilhar momentos de felicidade, que certamente já estão começando a chegar!
Um grande beijo de quem aprendeu a lhe admirar,
Lu

Branquinha disse...

Recomeçar é o sumo de tudo o mais que foi dito jogado num liquidificador e batido no 'pulsar' até não encontrar mais entraves. É a conjuntura que não muda, e que por isso muda todo dia. É a certeza de que continuam as inquietudes, a vivência de menina-mãe-mulher-profissional-artista, os medos, as surpresas, os sentimentos e suas expressões, mas que cada fase, sendo só fase, tem um lugar. E que vc não preecisa se mudar para que elas mudem.
Te conheci por acaso, aqui. E sei que não importa por onde sejam lidas suas palavras, elas terão o mesmo eco crescente que tiveram em todos os teus espaços. E te trarão todo o sucesso que vc e seu enredo merecem, anonimamente ou não.
Se cuida! ;*

Glaucia Jardim disse...

Muito bom seu texto... me identifico completamente.
Tenho acompanhado tua tragetória literária, mas me manifesto pouco.
Tomei a liberdade de reproduzir teu texto no meu facebook e no meu blog, mas lhe rendi os devidos créditos.
Me tornei uma fã.
Continue assim!
Bjos.

Mirys + Guigo + Nina disse...

Amiga:

Sabe quando você pensa "eu queria ter escrito esse texto..."? Então, é isso. Eu queria ter escrito. Queria mesmo.

Queria essa determinação.
Queria esse encerramento.
Queria essa tranquilidade.

Mas, por enquanto, ainda dói. E o "Diário" não é só meu. Nunca foi. E eu vou ter que continuar por lá... com as partes boas e as ruins, também...

Bjos, querida. Amo você!
Sei que a gente ainda vai se falar muito, mas queria deixar isso tudo registrado. Porque "é preciso amar - e falar! - as pessoas como se não houvesse amanhã..."

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Marina disse...

Querida
Muito, muito sucesso, muita força, alegria e paz nessa nova etapa.
Com carinho,
Marina

Anônimo disse...

Marcelle,

conheci o blog e encantei. Você é muito forte mesmo. Tenho duas filhas (9 e 2 anos) e o marido do lado e tem vezes que é difícil. Nem imagino o que deve ter passado. De qualquer forma, linda história. Força sempre.

Luciana

Anônimo disse...

Marcele fiquei emocionada e arrepiada mas confesso que já esperava por isso. Você fechou o ciclo em grande estilo e como sempre tocou o coração de todos nós, seus fãs. Você não me conhece, eu até já te vi pessoalmente mas fiquei sem jeito de me aproximar, de dizer que te conhecia do blog, de fazer vc lembrar da morte do Tiago, achei que o momento não cabia, era noite de Natal enfim...fiquei sem jeito mesmo. Hoje depois de alguns dias sem visitar o blog descubro que é chegado o momento pelo qual sempre torcemos: SUPERAÇÃO!
Continuarei acompanhando o "Céu azul..." e espero que não falte oportunidade de nos vermos pessoalmente e aí sim podermos falar do seu novo blog.
Mil beijos!
Janaína

Laura disse...

E assim se faz coisa julgada! Admiro muito a sua força, a sua coragem e te desejo do fundo do meu coração, que realmente uma nova vida comece a partir de agora, para voce e seus filhos. Sejam felizes para todo o sempre. bjs.

Silvana Alves disse...

chorei muitas vezes lendo seus textos e hj não foi diferente, bom recomeço com muita luz e paz pra vc.. vou seguir o próximo blog.

Lídia disse...

Lindo... simplesmente lindo. vc é talentosa demais, faz a gente sentir de um jeito...
muito obrigada por tudo. Por dividir esses momentos com a gente, por nos deixar ver através de vc um pouco mais do Thi e ao mesmo tempo te conhecer melhor.... talvez até nos conhecer melhor. Obrigada, linda. Te desejo tuuuuuuudo d ebom, do fundo meu coracao, e continuo te incluindo nas minhas oracoes. um bj

Nadja disse...

Que a nova jornada lhe reserve muitas alegrias, paz e sucesso.
Um beijo.

Anônimo disse...

Vc merece mais do que nunca ser Muito feliz! Essa intensidade de sentimentos que por vc foi despejada a vida, agora darao margem a novas descobertas. Sou sua fã, principalmente como mulher e mae que é. Um super beijo e sucesso!
Fabiola M B Pelucio

Anônimo disse...

Seja MUITÍSSIMO FELIZ!!! Minhas orações por vc e pelos pequenos continuarão.

Fica com Deus!!!

Raquel Duarte

António Jesus Batalha disse...

Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.