domingo, 2 de janeiro de 2011

Confesso

Eu estava ali, agorinha mesmo, assistindo ao Fantástico e, de repente, começou a surgir dentro de mim aquela inquietação, uma angústia que eu não sabia explicar e não tinha nada a ver com nenhuma reportagem exibida. Era só uma tormenta aqui dentro, um medo de que esse ano fosse ainda pior. Eu quis tanto que chegasse logo que fico com medo de que aconteça alguma coisa. Matheus passou o dia com febre e eu não consigo relaxar. Fico indo lá a cada cinco minutos pra ter certeza de que está tudo sob controle. Liguei para os familiares para saber que estão todos bem e em casa. Mesmo assim, esse negócio me revira por dentro.

Eu só consigo definir como medo. Mas para ser ruim, esse ano vai ter que se esforçar muito. E, para ser pior que 2010, só se acontecer outra tragédia na minha vida. Eu mesma sei que esse pessimismo, que esse frio na barriga, que essa inquietação e que essa angústia não têm razão de ser. Eu sei... Mas que é que eu faço? Sinto tudo isso em redemoinho aqui dentro. Imagens se sobrepõem na memória do passado feliz e do futuro que nunca existirá e fico aqui com medo de viver.

Medo de viver, é isso mesmo. Medo de existir, medo do futuro incerto, medo da esperança que me moveu até aqui ser falaciosa, ser uma fábula. Eu tenho medo de que tudo dê errado. Reconheço que houve coisas muito boas no decorrer do pior de todos os anos, mas eu queria só a certeza de que o pior já passou e que aquilo que me espera é só paz e tranquilidade.

Sinto medo desse 2011 tão desejado... Sinto medo das caixinhas de surpresas da vida e agora, nesse exato momento, em que o peito está contraído, até a esperança me falha... Vem 2011, chega sorrindo, pulando no pé direito, com abraço triplo e muito amor porque eu preciso recuperar as forças para encará-lo de frente. 

5 comentários:

Poeta del Cielo disse...

o medo vai embora quando un ora en uma oracao pede a deus que tudo o malo nao fique por perto...e sim que tudo o bom apareca en nosso camihnho que tuda esa angustia medo se trasforme en alegria y muita felicidade...
feliz ano novo amiga Cele...

saludos
abracos
otima semana

Anônimo disse...

Se agarra na esperança, com unhas, dentes e todas as forças. Tudo dará certo. Acredita! E se algo ruim quiser aparecer vc vai ter força, mesmo que seja uma simples febre. Pq tens pessoas boas ao seu lado e torce por isso.

Fica bem e com paz no coração.
Lidiane Dantas

O Burro que chora disse...

2011 tem e vai ser um ano muito especial...
Precisamos recarregar a bateria...
2010 foi terrível para muita gente...
Eu que o diga...
A perda do nosso Thiaguinho foi para mim uma das maiores tristesas de 2010...
Mas quando lembro daquele sorriso meu coração me diz que ele ta bem e que continua ao seu lado te ajudando na caminhada...
Ele era perfeito demais para continuar aqui com a gente...
Nós é que temos que continuar por aqui para aprendermos as liçoes dessa vida...
Mas ter tido a oportunidade de viver ao lado dele já nos foi um presente divino...
Meu marido que pouco conhecia o Thiaguinho naquele dia chorou como uma criança...
Eu só tenho a te dizer que vocë foi a felizarda...
A mulher especial...
A esposa e mãe dos filhos dele...
E ele continua ao seu lado no DNA dos seus filhos e no amor que transborda no seu lar...
Onde ele estiver tem lido o seu blog e como eu tem aprendido bastante...
E se orgulha de vocë...
Assim como eu te admiro...
felicidades

dea disse...

Desde o seu janeiro trágico, que também foi muito trágico pra nós pela perda do nosso maior amigo, também sinto esse medo e aperto no peito de vez em quando... medo de coisas ruins, sei lá... imagino que seja pior ainda pra vc. mas nada vai acontecer. já basta! te amamos. bjos

Lu disse...

Cele,
Tb sinto isso, um medo terrível de nunca mais ter a felicidade q tive no passado.
Hj mesmo estou assim, como vc conta aí.
Deve ser normal no luto de viúvas jovens, q perderam seus maridos de repente.
Vamos acreditar em dias melhores.
Bjs e forças para vc
Lu