quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Memória

Naquele dia, ele acordou cedo como fez nas duas quartas anteriores, do mês de janeiro. Nas outras duas vezes que ele foi pra lá, eu não me lembro da nossa despedida. Tenho certeza de que ele me beijou antes de sair. Fazíamos isso sempre, mas eu não lembro.

Na quarta-feira, 20, ele não só me beijou. Ele me abraçou demorado, mexeu no meu cabelo, cheirou meu pescoço, elogiou a minha pele e meu perfume, ele deixou claro o amor por mim num número sem fim de carinhos, que eu não sabia, mas seriam os últimos e ficariam num espaço nebuloso da memória. Nebuloso, sim, porque naquele momento eu estava num estágio entre o sono e o despertar, entre o inconsciente e o consciente.

De qualquer forma, o carinho ficou em mim, bem como o vocativo e a voz que ele usou na última ligação telefônica que fez: "Princesinha". Ele me instruía para agendar coisas triviais, como consultas e compras, mas esqueceu de me instruir como conviver com essa falta que pesa tanto agora.

____________________________________

Mais de uma centena de visitas por dia. Obrigada por lerem e me ajudarem a esvaziar essa dor.


Fique protegido enquanto navega na Internet. Instale o Internet Explorer 8.

10 comentários:

Sofia disse...

Instruir sobre essa falta não tem como. Só a vida ensina. Vc aprenderá a guardar esse amor num cantinho dentro do peito onde vc só guarda o que há de melhor. Pq ele conseguiu o seu melhor e isso é eterno !!!!!

Flavia disse...

Li abaixo sobre o tempo e conclui que ele não leva tudo com ele... O amor de vocês ficará sempre com você, isso nem o tempo, nem nada apagará!

Anônimo disse...

Não são só centenas de visitas por dia em seu blog.... mas sim milhaaares de pensamentos, de orações pra vc e seus filhos!!!...
Tenho certeza de q vc é um exemplo de Força, e, mesmo q a dor da saudade persista, vc conseguirá ser Feliz novamente!!!!... e conseguirá conviver com essas Lembranças maravilhosas de um AMOR Lindo como o de vcs!!!!

Izabel disse...

Faço minhas as palavras acima...
Você é carismática,forte,determinada e verdadeira!!!
E a verdade...há,a verdade...ela contagia,ela aproxima as pessoas de bem...como vc,como vcs.
O cansaço,a saudade,a dor,tudo isso é PERFEITAMENTE normal.Mas as orações são muitas,e qdo vc pensar que não mais vai aguentar...ÔOOOOps
um novo dia vai nascer,uma nova LUZ vai te invadir...amor verdadeiro é para vida INTEIRA e fica guardado em CADEIRA CATIVA,do lado esquerdo do peito.
Vontade enorme de te dar um abraço de URSA!Cheio de carinho,afeto...

Gabriel Leite disse...

Força Marcele. Tenha a certeza que você tem centenas, milhares de pessoas que estão torcendo por você. Torcendo pela diminuição de sua dor. Torcendo pela continuidade de sua vida ao lado de seus dois pimpolhos. Você vai conseguir e nunca esqueça que você tem inúmeros amigos com ombros, braços, cafunés, prontinhos pra vc. Um grande beijo.

Gabriel Leite

Taíssa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Acho lindos os seus desabafos... e, como é difícil continuar a caminhada! Mas vc já parou para fazer aquela oração, com o coração e todo fervor, diante do Senhor? Algo maior está por trás de tudo isso, algo mais profundo, sereno, que possivelmente só vamos compreender quando estivermos lá, também. A dor é imensa, a saudade doída, sei! Mas o tempo e as orações farão tudo melhorar!!! Não a conheço pessoalmente, entretanto, torço por dias muito melhores pra você e os pequenos (como vc mesma diz)!

Um abraço carinhoso,

Melyssa disse...

Oi Marcele. Tenho entrado sempre aqui no seu blog e lido todas as suas postagens. Mas tenho me acovardado em comentar, sinto arder meu peito a cada mensagem que leio. Você é tão expressiva que consegue passar muito (ou tudo) do que está sentindo. Mais uma vez lhe digo: o que peço a Deus é que ele esteja iluminando os seus caminhos que ele possa tocar a sua inteligência e mostrar como conduzir a vida daqui pra frente. Eu acho muito legal você estar escrevendo, chorando quando sente saudade colocando pra fora tudo o que sente sem fugir nem se esconder. Acho que viver esse momento essa dor assim, sem procurar esquecer o que aconteceu é um ato de maturidade e que vai fazer você se refazer, ir descobrindo aos poucos os novos caminhos a seguir. Que o Espírito Santo toque o seu coração e que ele abençõe você e sua família.

katherine disse...

... simplesmente, continuo orando para Deus nos confortar!
Um forte abraço!

Ácidas e Doces disse...

Vale gostar dos seus textos cheios de saudade?
São tão lindos!
Beijo
Kézia