quarta-feira, 31 de março de 2010

Seguindo

Viver o luto deve ser isso mesmo. É ter momentos de esperança, de luz no fim do túnel, de sensação de paz, de que tudo vai dar certo e, em seguida, sentir um vazio enorme, uma dor absurda, uma vontade incontrolável de chorar, de fugir, de morrer também. Viver o luto é isso mesmo. É sentir a dor diminuir um pouquinho de cada vez. É perceber que parou de latejar, mas não parou de doer. Viver o luto é lembrar sem querer: uma música no rádio, uma curva na esquina, uma lanchonete preferida, um jeito de dormir, uma conversa, uma foto, uma peça de roupa, um armário cheio de sapatos, os pés dos filhos, a covinha na bochecha direita... Viver o luto é se dar conta de que a ausência grita, fere, machuca e que você vai ter de conviver com ela e sorrir e ser feliz e encontrar novos caminhos. Viver o luto é encontrar sentido e beleza na vida, nas amizades, nas pessoas, na solidariedade, no futuro. Viver o luto é descobrir que se sobrevive apesar de tudo, apesar de qualquer coisa. Viver o luto é continuar vivendo.
Eu sigo no meu luto, mas não sigo sozinha, nem de preto, nem chorando pelos cantos... Eu sigo no meu luto, buscando saídas, pessoas, razões para sorrir. Eu sigo no meu luto, mas porque carrego dois pequenos comigo, eu sigo cantando alto, contando historinhas e fazendo cócegas. A dor é pesada, mas a vida é leve.



Acesse todas as suas contas de e-mail num único login dentro do Hotmail. Veja como.

4 comentários:

Anônimo disse...

Eh assim mesmo, Cele...
Um dia atrás do outro... ;)
Beijoo!!
Stephane

BruBerg disse...

Sinto-me contemplada por este texto justo na data que lembra o falecimento do meu pai.

Obrigada, querida. É bem isso mesmo.

Anônimo disse...

Marcele, o fardo só é pesado pq vc tem a capacidade de carregá-lo. Continue seguindo em fente. A dor é absurda, mas um dia passa. Acho que vc tem razão: o luto deve ser isso mesmo. Vc tá rindo, trabalhando, em movimento e de repente basta um solavanco pra tudo desmoronar. Basta uma música, um perfume, uma palavra...Mas siga em frente. Devagar e sempre.

Adriana

Izabel disse...

É isso mesmo...isso é o luto.
Mas não esqueça de fortificar-se com tudo aquilo que dispõe...vc é forte embora não pareça,é determinada,é transparente,mas é feita de carne e osso,e quando não acreditamos ser preciso olhar para a mente,o corpo padece.Ciência,amigos,leitura,escrita...use e abuse de tudo e de todos,pois és muito querida,e todos,sem excessão,querem ver seu sorriso leve e transparente contagiando por onde passas e convive.
Seus pequenos são uma parte de sua vida,mas nunca deixe de lembrar que seu sorriso de menina-mulher foi,é e será SEMPRE encantador!
O Sr. tempo...é fiel,atencioso e eficiente!
Minhas orações,e carinho hj,amanhã,depois...depois...depois!