quarta-feira, 16 de junho de 2010

A ROCHA

Lá naquele dia do janeiro trágico, no dia do meu september eleven pessoal, uma das primeiras pessoas a saber da notícia foi ela. Antes mesmo de eu tomar conhecimento da tragédia, ela já arrumava uma bolsa com roupas e produtos de higiene pessoal para levar para minha casa. Quando eu cheguei em casa, arrasada, tonta, com dor de barriga e pressão baixa, ela tomou meu celular das minhas mãos, recebeu as ligações e as pessoas e enviou os documentos através do meu irmão para Sobral. E, quando todo mundo chegava para me abraçar e prestar condolências, a mão que segurava meu pulso era a dela. Quando eu olhei para aquele corpo no caixão, era a mão dela nas minhas costas. Quando eu achei que as pernas fossem fraquejar, ela me segurou. Quando eu disse que não queria mais ficar na sala de velório, ela me tirou de lá. Muitas pessoas chegaram para me dizer que o Thi tinha me escolhido porque eu era forte, porque eu era uma rocha, porque ele sabia que eu era capaz; mas a verdadeira rocha é ela. Depois daquele dia, ela não saiu mais do meu lado. É ela quem dorme comigo todas as noites e divide os afazeres com as crianças. É ela quem resolve alguns problemas burocráticos do dia a dia. É ela que me ajuda, que me apoia, que me escuta e que não julga nada, não se mete no que não deve, não intervém se não foi requisitada. Ela está lá em casa, como visita, indo buscar e deixar roupas e nunca reclama de nada, há quase 5 meses! Ela foi meu corrimão, como eu disse ontem. Ela foi minha bóia no naufrágio. Eu nem sabia o quanto ia precisar dela na vida, para a vida. Mas eu assumo que preciso, sim! Eu que sempre fui a independente, a desgarrada, a auto-suficiente; preciso dela ao meu lado. Sei que esse laço vai ter que se afrouxar, ela vai voltar lá pra mamãe, e eu vou ter que aprender a estar só comigo mesma no meu quarto, no meu banheiro, no dia a dia. Mas foi muito bom o anestésico de companhia que ela me serviu e me serve todos os dias. Acho que nunca poderei retribuir o que ela me fez. Acho que nunca conseguirei agradecer de maneira contundente e suficiente. Mas hoje, dia do aniversário dela, eu só queria repetir o quanto eu amo a mulher que ela se tornou. Sorte de quem tiver essa menina por perto. Sorte!

Parabéns, Tia Manu!



O SEU NAVEGADOR PODE TE PROTEGER DE FRAUDES NA WEB. VEJA DICAS DE INTERNET EXPLORER 8

7 comentários:

Flavia disse...

Parabéns Manu!Parabéns Cele por essa declaração linda :-)

Izabel disse...

Parabéns Manu!
Que o bom Deus permita seu sorriso,seu companheirismo,sua dedicação,seus melhores e mais puros sentimentos,por muitos e muitos anos.
Parabéns Marcele,pelo lindo texto,por mais uma linda lição...
Parabéns Idê...pelas filhas,pelo amor plantado,pelos valores repassados.
Meu bjo no coração dessas três grandes mulheres!

Pamela disse...

Marcele fiquei emocionada com o texto da Aleteia sobre o Matheus!!!!.

Sofia disse...

É engraçado né Marcele, as "pivetas" cresceram e nos dão lições enormes, de carinho, de apoio. Amanda tb se tornou uma grande mulher admirável assim como Manu. Quem diria que um dia essas pivetas seriam quem aliviariam nossas dores. E assim é a vida...Uma caixinha de surpresas, e nós expectadores da vida ... Bjo

Anônimo disse...

Irmã é uma das melhores maravilhas do mundo!!!! Parabéns para a sua, Marcele!!!!
E mais e maisss cumplicidade, amizade, e felicidade pra vcs!!!!

Bjos, Weidi:)

Andressa disse...

Cele, parabéns para Manu e parabéns pela família que vcs são. Na verdade, não exste nada no mundo mais importante do que a nossa familia, seja a que Deus nos deu, ou a que escolhemos!
Tenho certeza q o maior presente que vc pode dar pra ela, é simplemente ser feliz, pois é isso que as pessoas que te amam, desejam todos os dias, a tua felicidade e a dos pqnos;
Q Deus continue a ebençoar vcs! bjs
Dêssa

Anônimo disse...

Parabens pela irma que vc tem, pela amiga de todas as horas... pelo presente de Deus na sua vida, não tem preço!!!!
Bjussss