quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Meme

Então, eu vi no Beijomeliga (link no blogroll) esse meme, em que a gente deve falar nove coisas que as pessoas nem imaginam sobre nós mesmos. Será que eu tenho esse monte? Será que minha vida é assim, tão interessante?

1 - Minha mãe tem mania de novela mexicana (só pode!). A primeira opção para o meu nome era Taís Emília! Aí, né, você fica com esse troço na cabeça, pensando nas rimas possíveis e na bagaça que seria ter um nome desconjuntado assim. Mas para não escapar da breguice, ela resolveu optar por Marcele Caroline e, para não escapar das rimas, chamou minha irmã de Manuele Carine, entendeu? Só para constar: meu irmão se chama Tiago Luiz.

2 - O Thiago diagnosticou esquizofrenia infantil em mim. Quando eu era criança e ainda não existia esses negócios de internet banking, as pessoas enfrentavam loooongas filas nos bancos para pagar suas contas. Com meus pais não era diferente. Para aliviar a barra pesadíssima da babá, muitas vezes, eles me levavam junto. Eles, não; ela, minha mãe me levava junto pra fila do banco. Agora, imaginem vocês, o que uma criança de 4, 5 anos tem pra fazer numa fila quilométrica num banco!!! NA_DA!!! Mas eu, caros senhores, brincava  por hoooooras com bolas, chaves e bonecas imaginárias que minha mãe me "dava". Ela dizia que estava estimulando minha imaginação  e o Thiago dizia que isso é caso de esquizofrenia. Então, minha doença tem diagnóstico e espero que eu tenha sido curada com os solavancos da vida mesmo.

3 - Eu falava pelos cotovelos, quando criança. Por isso mesmo, nem posso reclamar do Matheus. Eu sentava num batente embaixo da pia da cozinha e conversava por horas com a minha mãe. E eu também adorava escrever histórias mirabolantes sobre seres extraterrestres e sobre crianças muito legais chamadas Marcele, Tiago e Manu. MInha mãe guarda até hoje um caderno de folhas coloridas com histórias e desenhos dessa época. Ela guarda também um outro livrinho, dos meus tempos de GEO, com redações selecionadas dos alunos, com algumas histórinhas minhas.

4 -  Eu tenho amigas de infância, porque eu morava num condomínio enorme e fiquei lá até me casar. As mesmas pessoas que brincaram comigo de barbie e de pega-pega e de joão-ajuda-de-patins, tomaram os primeiros porres, dividiram os primeiros ficantes e me acompanham na vida, até hoje. Estavam todas lá no janeiro trágico. E continuam constantemente na minha vida. Bem como a turminha do CLF. Amigas de loooonga data com uma pretensão para os próximos meses que tem feito meu coração palpitar. Com estas meninas de sempre, não tem marido, faculdade, distância, briga, tempo que dê jeito. É pra vida inteira. 

5 - Eu era boa aluna de verdade. Eu passei no concurso do Colégio Militar e eu também passei na Escola Técnica (hoje nem mais CEFET é, sei nem como é que chama mais). Do primeiro desisti porque achava a farda ri-dí-cu-la e disse pra minha mãe que não ia estudar lá nem a pau. Da segunda porque eu não podia abrir mão do segundo grau normal, então ia para o colégio de manhã e para a escola técnica de tarde e pro curso de inglês no finalzinho do dia. Essa rotina não deu pra mim! E eu também estudei numa turma especial suuuuper esculhambada. A gente tinha aula de 13:30 às 20:40 e dois intervalos às 15:10 e às 18:50. No segundo intervalo, a gente saía pra beber e não voltava mais! Foi por isso que não passei na UFC de primeira! Mas isso me proporcionou um semestre de Unifor e o Serviço Social na UECE.

6 - A faculdade foi o que todo mundo sempre me disse que seria. Inesquecível. Grandes Amigos. Estudar numa faculdade pública e centenária foi extremamente enriquecedor pra mim. Entrar em contato com gente de todo jeito, tão diferente e tão igual. E aquele email que circula na net dizendo que você aprende a dormir em sala, a fumar, a beber, a gazear aula etc etc etc é tudo verdade. Saudade do tempo em que eu era o futuro do Brasil! Eu engravidei, sem querer (dolo eventual), no último semestre da faculdade (isso todo mundo sabe) e não puder tomar o porre que eu queria na minha festa de formatura. Porém, eu não deixei de entrar aos pulos, mesmo com uma barriga de quase 7 meses!!! Minha formatura foi linda e inesquecível.

7 - Eu casei com meu 5º namorado, o 2º sério. Mas fui a única namorada da vida dele. Eu sou amiga de todos os meus ex. De alguns, muito amiga mesmo. Depois de um tempo, as raivas e rancores acumulados no relacionamento não fazem sentido nenhum e, se eu namorei, era porque a pessoa era bacana. Viro amiga mesmo!

8 - Eu ganhei um prêmio nacional ano passado num concurso de trabalhos técnicos sobre Previdência Complementar. Tem um post falando sobre isso aqui (como eu tô postando por email, não dá pra fazer o link).

9 - Eu não planejo mais meu futuro. Eu só sei do que vou fazer até no máximo dois meses pra frente. Se você me perguntar onde vou passar o reveillon, eu vou responder: Não sei! Se você me perguntar onde vou passar o carnaval, eu vou responder: eu não sei! Se você me perguntar qualquer coisa que envolva decurso de tempo maior que dois meses, eu não saberei. Nem quero saber! Eu sei que vou estar com meus pequenos e isso me basta! Ah, sei também que vou estar feliz!

11 comentários:

felicidadevemprimeiro disse...

vc é PHODA!

*****Sem mais*****

felicidadevemprimeiro disse...

Eu tb teria 9 coisas interessantes pra contar sobre mim mesma. A gente sempre acha que não é interessante pq nem sempre valorizamos o q é nosso.

Mas os seus top 9 foram muito bons.

Bjs

Idê Maciel disse...

1)...Ah filha no meu tempo de adolescente quase todas as minhas amigas tinham dois nomes: Maria Vilma, Maria Célia, Zélia Dulce, Vânia Maria, Luisa Maria, Maria Luiza... que eu adultei (fiquei adulta) imaginando que meus filhos teriam dois nomes para compensar a minha carência de ser só Idenilce.
2) ... não era esquizofrenia era e é, até hoje, "criatividade" e "imaginação" que gerou uma GRANDE escritora do cotidiano de si mesma!
E quanto aos seus escritos, de ontem e de hoje, já falei e torno a repetir: transformarei num livro, aliás em dois: um infantil (o de antes) e num para adolescentes e adultos Blog 1 e atual (rsrsrs) mesmo contra sua vontade!
No mais, que as amizades se multipliquem e viva a vida saudável!!! Amo-te, incondicionalmente: mamãe

Anônimo disse...

Sra. Idenilce, parabens por ter uma família tão valiosa. E com certeza, vou comprar seus livros. Boa Sorte. Marcele, felicidades, sempre.

Anônimo disse...

Parabéns, vc a cada dia surpreende.
Sua escrita é ensinamento, todos os dias aprendo com vc.
Muita luz p/ sua família!

ANNA CAMILA disse...

Menina que lindo!!! Cada dia você surpreende mais! Bjus!

Karla disse...

Tb te seguindo... 110 seguidores agora!
Cheguei até aqui por acaso e não consigo parar de ler... além de fazer-me refletir sobre a efemeridade da vida é tudo tão lindo e emocionante! tantas lições, muitas histórias... vou estar por aqui sempre, torcendo para ler histórias cada vez mais lindas e pela sua felicidade!
Até!

Naina disse...

prima, eu nem era tão tão assim como tu.
e tu esqueceu e contar que foi dama de honra da minha festa de 15 anos.
kkkkkkkkkkkkkkkkk

Idê Maciel disse...

O post do premio está no dia 23/09/2009. Fui buscar e achei lá. Aproveitei e dei uma lida em alguns posts de tempos atrás. Achei muita coerencia no seu jeito de ser. Integra na percepção e na exposição. bjs de Mãe

Stephane disse...

Vc devia ter contado aqui que vc era a queridinha de tds os professores/diretores do colégio.
Quem vê nem imagina... hehehehehe
Beijos, minha amiga! Muito bom ter vc na minha vida depois de tantos anos e saber que a gente conhece um lado da outra que só quem conviveu com a gente naquela época pode saber.

Idê Maciel disse...

... e tu nem falou do tempo da Lilith... Nesse tempo que tu ja era "famosa" pelos blogs e sites da internet. [nem foi a viuvez que te tornou "famosa"]