segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O porão de dentro

O tempo passa, sabe? Inexoravelmente. Nem preciso dizer que aprendi que não adianta nada planejar tudo direitinho. Não adianta mesmo. Não depende só da gente. Não está por nossa conta e risco. O tempo passa e a dor diminui. O tempo passa e não pesa mais. É claro que tem aqueles dias, né? É claro que tem uma montanha de lembranças e coisas guardadas dentro. Como se o peito da gente fosse um enorme porão onde a gente escondesse estas tranquerias que vão ficando dentro da gente. Uma foto, uma festa inesquecível, um sorriso, uma piada interna, um momento... Todo mundo tem uma montanha de coisa guardada dentro de si. Mas no dia-a-dia, no correcorre da vida, vezenquando, acontece alguma coisa que faz a gente voltar lá no porão e pegar aquele objeto velho e reviver aquela história e rir ou chorar, dependendo do que ficou daquilo ali. O porão da gente encerra tudo que levamos da vida e não podemos carregar conosco. Até porque seria um fardo muito pesado a gente carregar tudo nos ombros, né? Aí, a gente deixa lá e volta, quando em vez, só pra reviver.

Eu já consegui colocar quase tudo no porão. Eu já consegui voltar lá de maneira comedida e controlada, quando eu quero. Eu já consigo sorrir de coração aberto. Eu já consigo abrir os olhos para a vida. Eu já consigo acreditar que a tragédia aconteceu comigo, no nosso lar. Eu já consigo pensar na minha vida só por mim e pelos pequenos, sem ele. E eu não posso mentir que a viagem me ajudou muito a secar os resquícios da tempestade que ocorreu dentro de mim. Eu preciso admitir que retornei como que renovada, como que pronta para os finalmentes dessa batalha que é viver o luto. Falta tão pouquinho pra terminar. Eu estabeleci que a mudança para o apê novo seria o marco simbólico dessa passagem. Sábado foi a entrega oficial do condomínio. Agora falta só assinar a documentação e fazer a mudança. Bem pertinho da linha de chegada e, depois disso, eu só quero ser feliz! Voltarei ao porão sempre, porque as memórias são lindas. Mas eu vou em frente atrás da felicidade que já vem batendo na porta da casa nova!

7 comentários:

Mari disse...

Cele, é tão bom ler isso aqui.

Tão bom ver vc feliz, refazendo sua vida, acreditando no amor.

Tenho uma amiga que diz que a Felicidade a persegue, tenho certeza que persegue vc tbm e nada mais vai tirar a sua felicidade.

Beijos

Anônimo disse...

Acho que não existe marco melhor, Marcele. Ótima escolha! Ô mulher danada de forte...rsrsrsr

Te admiro demais!

Beijos! :)

Anônimo disse...

Nuca me manifestei mais sempre estou aque,e eu Te adimiro muito... você é um grande exemplo de determinação e força..
tento imaginar mais juro que não consigo... acho que eu não suportaria.
sempre choro em ler sua historia suas cartas.. mais fico muito feliz em ver que você é uma GRANDE MULHRE...
Meus parabéns por esse passo tão grande que está dando...
que Papai do céu Te Abençoe..

Ass:R.B

taticmota disse...

Ô post lindo!

Anônimo disse...

Lindo!

Stephane Matos disse...

Queria poder estar ai pra te ajudar na mudança. Colocar as coisas em caixas/malas. Depois ajudar a desembalar, colocar as coisas no lugar.
Não que vc precise da minha ajuda, com tantas mãos amigas que vc tem por ai, mas certamente que eu teria muito prazer de fazer parte desse seu novo começo. Certamente que eu gostaria de estar ao seu lado nesse momento. Acredito sim que se mudar vai ser ótimo pra td mundo.
Um beijo! e boa sorte em td!

Anônimo disse...

já disse,mas vou repetir: quero ajudar na mudança e ir contigo entrar com o pé direito.
Nara