terça-feira, 10 de agosto de 2010

Sobre o futuro

Enquanto eu estava viajando, o que rolava no formspring, além da questão financeira, era saber se eu tinha ficado com alguém, se eu estava preparada para isso. Depois eu fiquei pensando e remoendo e refletindo e conversando com meus botões e me indaguei se realmente existe algum método capaz de preparar alguém para encontrar um outro alguém.

Porque, sei lá, eu fiquei viúva e tal, foi triste, foi trágico, foi inesperado, eu sofri feito o cão, eu achei que minha vida tinha se acabado e que eu nunca mais poderia ser feliz. Eu achei que ficaria sozinha para o resto da vida. Convenhamos que, aos 28 anos, as pessoas estão começando casamentos e não tem muita gente solteira na minha faixa etária. É totalmente diferente de ficar viúvo aos 40 ou 50 anos. Ainda é cedo, ainda é doloroso; mas nessa faixa tem montes de gente se divorciando. Eu achei que nem um homem no mundo inteiro fosse se interessar por uma mulher com uma história como a minha. Eu acreditei nisso de verdade e a terapia só me ajudou a superar o pensamento disfuncional, como diria a psicóloga.

O fato é que eu não quero ficar sozinha pra sempre. Eu quero me casar de novo. Eu quero achar alguém com quem conversar no fim do dia, com a porta do banheiro aberta e com quem rir da propaganda eleitoral. Eu quero achar alguém pra jogar minha perna sobre a perna de novo, sabe? Eu quero mesmo! Não é pra já. Ainda tem uma bagunça enorme pra eu arrumar, ainda tem umas coisas para encaixotar e levar para o porão de dentro de mim, ainda tem umas coisas pra organizar na cabeça e umas faltas pra esquecer, ainda tem uma mudança pra fazer. Mas eu quero isso no futuro. E acho que meu querer é legítimo.

Mas eu falei tudo isso só pra contar que no último sábado eu fui ao casamento do meu primeiro namorado. Foi um namoro inocente e infantil, até porque tínhamos apenas 12 anos. Mas, de qualquer forma, foi o primeiro namorado. A gente achava que era amor. E os anos passaram e a gente nunca saiu da vida um do outro. Viramos amigos de longa data e foi engraçado vê-lo me apresentar às pessoas na festa como "a primeira namorada". Pois bem. Antes de jogar o buquê, a noiva jogou um Santo Antonio que caiu certeiramente na mão de quem? de quem? Isso mesmo: na minha! Sem disputa, inteirinho, diretinho nas minhas mãos. E eu disse que queria pegar o buquê e voltei pra confusão do mulheril. O buquê veio na minha direção e eu cheguei a pegá-lo, mas disputando com uma outra moça, ela saiu com as flores despetaladas. Diante disso, eu cheguei à conclusão de que, no meu caso, só mesmo o Santo Antonio ajuda. É caso de milagre!

10 comentários:

Alê Crisóstomo Fotografia disse...

A D O R E I o desfecho! ! ! Sei lá se devemos acreditar em "sinais". Tem horas que até podemos parecer loucas, pensando que tudo é um "sinal" divino. Mas esse Santo Antônio cair inteirinho na sua mão é demais, heim. Pode ter sido um simples acaso, mas que acaso! O importante é não perder a visão no futuro e estar de pés no chão no presente. Ser feliz é fácil e vc bem sabe o caminho. Bjocas!!

Mercêdes disse...

Marcele,
Tenho acompanhado vc aqui no blog, conheço sua história e conheci Thiago ainda pequeno, pois fui professora dele no FB.
Realmente junto de um grande homem tem que existir uma grande mulher,por isso ele a escolheu para concluir a história da vida dele. Você, tal ele foi, é iluminada, e agora mais ainda, pois recebe lá de cima o reflexo dele.Tenho certeza que vc saberá conduzir sua vida pelo caminho certo e vou torcer para que encontre alguem que a ajude a puxar o carro...a estrada é longa e vc mto jovem.Acredito em vc, na sua força e na proteção Divina.
Vá em frente, você merece ser feliz.
Conte desde já com minha amizade e admiração.
Prof. Mercedes

Stephane Matos disse...

Tudo bem, pode-se até pensar que "É caso de milagre". Mas pelo menos vc tem Sto. Antonio do seu lado, minha amiga... e aquelas que nem Sto. Antonio pra ajudar? hahahahahah
Não se desespere, Cele.
Na hora certa, as coisas dão certo. Se o seu companheiro aparecesse agora, vc não estaria preparada pra recebê-lo na sua vida e portanto, iria perdê-lo. De que adiantaria, então? Mais frustração.
Melhor que ele apareça quando vc estiver com as coisas no lugar, com o porão em ordem. Assim vc pode viver novamente o grande amor que vc merece...

Cele disse...

Té,

That's exactly what I'm talking about!

Anônimo disse...

KKKKKKK...
aDOREI O FINAL, SÓ STO. ANT. É?
ACHO QUE ESTOU NESSA TAMBÉM, COITADO DO SANTO.
PAULA.

Melissa Veiga disse...

Marcele, imposível uma mulher como vc ficar sozinha. Vc é batalhadora, linda, inteligente e tem um senso de humor incrível. Sorte do Thiago que lhe teve como esposa. Sorte dos meninos que lhe tem como mãe. Sorte da gente que lhe tem pra ouvir seus desabafos, chorar e rir - Santo Antônio?! rs
Beijos

felicidadevemprimeiro disse...

O post começou dramático, terminou uma comédia... rs

Cele disse...

Pois é... Tem uns posts que tem vida própria, parece até uma psicografia. Eu não tenho controle algum. E eu enrolo pra caralho. No começo eu queria falar sobre o povo me fazendo perguntas indiscretas. Depois eu queria pensar se estava preparada pra alguém. Mas acabou terminando no Santo Antonio!

Izabel disse...

Que tal um pequeno lembrete...
Você nasceu para ser feliz,sabe SER FELIZ e sabe FAZER FELIZ!!!
Lembra?
Agora entendo claramente,porque meu amigo Thiaguinho quando falava da sua Moreninha,falava com brilho no olhar e aquele sorriso aberto e cheio de LUZ...portanto...Santo Antonio terá seu tempo,porque você também precisa do seu tempo...
ELE,só ELE,sabe o quanto és amor,verdade,sentimento e VIDA!
E essa é a sua vontade!!!
Meu grande beijo no coração!

Yonara disse...

Que Santo Antonio que nada, menina!
É muito raro uma mulher inteligente ficar sozinha por muito tempo. A não ser que seja por opção. E vc ainda é muito jovem. Na hora que o porão estiver arrumado, a varanda estará pronta para receber alguém, com certeza. E há de ser uma pessoa muito especial.