segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Todo dia ele faz tudo sempre igual

Ele acorda cedo todo dia. Não importa se é sábado, domingo, feriado ou dia santo. Acorda sempre sorrindo, um sorriso contagiante, daqueles que dá vontade de pular em cima. Ele pisca os olhos, esfrega-os com as mãos, se estica todinho e abre o sorrisão destruidor. E eu me jogo!

Muitas vezes a gente toma banho junto. Sempre é um banho demorado. Ficamos os dois debaixo do chuveiro, rindo, trocando beijinhos, nos ensaboando por muito tempo... Ele adora. Eu também.

A hora em que a gente se separa é a pior de todas. A gente não quer se largar nunca... Mas trabalhar é preciso. E lá vou eu de terninho e sapato de bico fino e ele com suas sandálias inconfundíveis e andar engraçado.

Pelos menos, a gente sempre se encontra para o almoço. Muitas vezes, dividimos o prato. A mesma comida, o mesmo garfo, a mesma cadeira, o mesmo copo. Tudo dividido. Tudo que é meu, é dele. Ele já sabe disso e se aproveita.

Mas a melhor hora do dia é quando eu chego do trabalho, quando eu abro a porta e dou de cara com aquele sorrisão, com aqueles olhos brilhantes, que funcionam como ímãs e me puxam violentamente pra cima dele. Aí, a gente rola no chão pra matar a saudade e ri até a barriga doer.

E mesmo que ele nem saiba falar direito, mesmo que nem sempre seus gestos sejam carinhosos, eu sei que quando ele dorme aninhado no meu peito, segurando minha mão com uma das suas e a chupeta na boca com a outra, ele tá no lugar em que ele mais ama estar. E eu, neste exato instante, sinto o amor transbordar.

6 comentários:

Idenilce disse...

Lindoooooooooooo... enchi os olhinhos de lágrimas, voltei no tempo: outra cena, outro jeito de sentir e expressar... compreendi um bocado de coisas que resultaram. Voce é cem vezes melhor que a sua antecessora... imgino com Deus, com fé affffffffffffff! Tudo de bom. E eu? Eu também amei - amo que dá uma dor na barriga e existe a distância, o desamor e a saudade; uma saudade de rachar! beijo

Jane Meire disse...

Muito lindo mesmo! Eu me vejo nesse relato e penso que não sou só eu que vivo esse amor tão sublime...

Ale disse...

Acho que vc tem emocionado um bocado de gente com suas belas palavras que descrevem o prazer em ser mãe... É bom demais e a cada dia fica melhor. Um grande beijo e que Deus te abençoe.

dctorxix disse...

É por esse sentimento que somos os mais sincero
A alma nos permite
Pois sem eles
o existir não teria sentido

parabéns

abraços

dr x

Thalita disse...

Aaaafeee... liiiindo!!!
Empolguei mesmo! :D

Daqui um pedacinho, já chega... rsrsrs! Bjo!

Thiago Castro disse...

Chegou a hora de eu elogiar seu blog! hehe Que texto lindo, Moreninha! O Batheus vai se orgulhar muito das palavras escritas da mãe... mais até que o orgulho que o pai dele já tem! hehe Amo vc!