quinta-feira, 22 de abril de 2010

Pílulas

Para dividir com todos, a vencedora da rifa foi:

Renata Siqueira - ponto nº 601

PS: Queria ter postado as fotos do Matheus sorteando o ponto, mas a velox tá frescando com a minha cara desde quinta passada. Sem internet em casa.

________________________________________________________

O feriado foi de susto. Thomás tentou subir na cadeira da mesa de jantar e ela virou. Ele prendeu o dedinho médio da mão direita entre o encosto da cadeira e o chão. Quebrou o ossinho da ponta do dedo e ainda fez um talho muito fundo. Levou seis pontos e passa bem.

Mais uma coisa sobre o incidente: o Hospital da Unimed é igualzinho ao Frotão!

_________________________________________________________

Então, os três meses passaram. Três primeiros meses de uma dor que teima em doer; de uma falta que é presença; de um vazio que não diminui... Agora, com esse tempo que se foi, o que continua a doer é o que ele deixou de ver e viver. Não deu tempo... Como diria Manuel Bandeira, uma vida inteira que podia ter sido e não foi.

Ele não viu o Matheus pedalar sozinho a bicicleta. Não viu o Thomás falando "Tau, mamã!". Não viu nosso bebê chegar da escola fantasiado de índio, não viu os nosso pequenos heróis no carnaval. Ele não viu o aniversário de 60 anos da mãe. Não viu o Arthur no seu comer-dormir-chorar-de-fome. Ele não viu o Matheus querendo desembrulhar todos os ovos de páscoa para brincar com a surpresa e o Thomás querendo comer todo o chocolate. Ele não viu a aprovação do cunhado na faculdade que sonhou fazer. Ele perdeu tudo isso...

Ele não estará comigo para comemorar nosso 5º aniversário de casamento, nem no dia das mães, nem no meu aniversário... E não haverá nossa festa no dia 10/07/2010. Nós não faremos bodas de mais nada. Ele não elogiará a decoração do nosso apartamento novo, dizendo que eu tenho bom gosto e só eu mesma poderia ter pensado naquilo tudo. Ele não verá o Matheus aprender a ler e escrever e não vibrará quando ele estiver lendo todas as placas das ruas. Ele não verá o Thomás articular frases. Ele não gritará para os pequenos, lá na piscina, subirem para o almoço da varanda do nosso apartamento. Ele não jogará bola com o Matheus no campinho. Ele não poderá levá-lo ao jogo do Ceará, com o vovô Márculo papocando de orgulho.

Ele não verá o adolescer dos meninos (eu dizia tanto que eles seriam aborrecentes!). Ele não poderá ensinar como conquistar garotas da escola. Ele não dirá que eles poderão escolher qualquer profissão, independente de perspectiva financeira, como sonhou fazer nem sei quantas vezes. Ele não contará histórias de sua vida na Europa, como disse que faria. Ele não poderá ser generoso com a mesada deles, como disse. Ele não promoverá uma grande festa quando eles chegarem à maioridade. Ele não chorará escondido ao vê-los formados, como sei que faria.

Ele não envelhecerá ao meu lado, contando piadas bestas e me fazendo rir com suas gracinhas. Ele não me aborrecerá mais com suas escatologias. Ele não me encherá de beijos ao acordar de mal-humor e nem me chamará de bicho peguiça ao beijar meu pescoço e pedir pra eu acordar. Ele não fará mais o cafuné gostoso com a mão de chimpanzé. Ele não dormirá com a mão pesando na minha cintura. Ele não... Nunca mais!

A vida será muito diferente sem ele por perto. Mas ainda assim, há de ter alguma compensação. É isso que me move.

________________________________________________________

Oficialmente, entro no meu inferno astral hoje. Falta um mês para o meu aniversário. Se esse inferno astral conseguir ser pior que os últimos três meses, eu peço para sair! Hehehe...


Quer usar o Messenger sem precisar instalar nada? Veja como usar o Messenger Web.

6 comentários:

Yonara disse...

Concordo com vc sobre a emergência do Hospital da Unimed. Já estive lá 3 vezes e aconselho q as pessoas procurem outro q seja credenciado. Emergência lá é o próprio caos.

Kamyla disse...

Marcele...ele não estará para ser visto!!!!
E vc estará sempre e duplamente representada!!!!
Pense nisso...
Estou aqui sempre torcendo pela felicidade de vcs!!!
Super bjo e melhoras para seu filhote...

Izabel disse...

Que susto hein?
Em adulto a coisa complica,imagine com um pequeno.
Mas essa Unimed...feliz de quem nunca precisar dela.Sei bem o que temos que passar...
Acredite Moreninha,ele se encontra em um lugar onde pode acompanhar tudo isso;infelizmente sem ser visto.Vc o vai sentir juntinho de tudo e de todos!
E todos aqueles que tanto te querem bem,cheios de energia positiva,continuam aqui torcendo e rezando por vcs todos os dias.
O nosso acreditar no Pai maior,se faz por nossas atitudes,nosso respeito e carinho pelas pessoas, e isto vc tem de sobra...se deu conta disso?
Muita LUZ em seus caminhos!
Bjokas!

Cássia disse...

Ow Meu Deus,um pequeno desse não merecia sofrer nenhuma dorzinha de nada,mas já passou,o importante é que agora está tudo bem!
..E vc,Marcele,sempre me emocionando,não só a mim,certeza!Fica um nó na garganta,uma lágrima querendo cair(muitas vzs cai de vez)..e o principal: uma lição de força,coragem e amor!vc tem um dom!E tem tbm todo o carinho e apoio de quem te quer bem!Abração!!

Alê Crisóstomo Fotografia disse...

Ôh, Cele...

narinha disse...

ave maria! esses pequenos nos matam de susto! nam!