quarta-feira, 9 de junho de 2010

Boas notícias


Então, você cresce. Cresce e consegue manter os amigos por perto. Os da época das fraldas, barbies, bicicletas e pega-pega de patins, inclusive. Você cresce e aqueles que eram do seu time quando jogavam bandeira na quadra do prédio e com quem você discutia por causa das roupas da Barbie que não queria emprestar continuam ao seu lado. Você cresce e aquelas meninas que vibraram quando você deu seu primeiro beijo, ficando toda marcada de batom, batendo dente no dente, naquele menino que jogou seu bombom na piscina continuam sendo suas amigas. Você cresce e aquela amiga que comemorou um aniversário à beira mar com um grupo de pessoas que só tinham o som do carro e algumas garrafas de bebida à disposição continua sendo uma grande amiga. As pessoas que comemoraram com você quando saiu o resultado do vestibular, as pessoas com quem você conversava até amanhecer o dia quando estava de férias, aqueles com quem assistiu à Copa de 98 com uniformes exatamente iguais, aqueles amigos continuam sendo amigos.

A gente cresce e descobre que a primeira amiga a quem você contou que estava grávida também está grávida. Você percebe que ela passa por uma situação parecida com a que você passou anos atrás, quando engravidou sem querer, e sabe que isso é motivo de felicidade, ainda que seja atribulada a situação. Sabe que um filho é uma força avassaladora e fica feliz demais porque sua amiga-irmã também vai viver essa experiência. Você sabe que é de se comemorar, que é de abrir sorrisão, é de colocar tudo sob uma nova perspectiva. Você sabe que ter um filho muda tudo e fica feliz por ver a mágica acontecer com alguém tão perto.

Você foi a primeira, ela é a segunda do grupo. Você leva a amiga no seu obstetra e se emociona ao ver aquela coisinha de 3 cm com o coração batendo acelerado e se esticando dentro da barriga da mãe. E sabe qual é o principal motivo de comemoração? Os filhos terão a mesma diferença de idade que você e ela e o combinado sempre foi esse: nossos filhos serão amigos. E serão, sim, viu? Sem dúvida!

4 comentários:

disse...

Que delicia isso td, eu tbem tenho amigas assim, do tempo das fraldas, é bom demais, né?!! E já acompanhei a gravidez de uma delas, nao vejo a hora de ela acompanhar a minha. Amizades assim são rarissimas e preciosas, temos sorte em tê-las pq definitivamente não é igual a uma amizade nova.
bjosss

Sofia disse...

A que "com quem você discutia por causa das roupas da Barbie que não queria emprestar" acho que sou eu(kkkkkkkkkkkkk).
Muito bom ler tudo isso e vendo essa foto, parece que passa um filme em nossa mente. Não tem como não. Hoje somos adultas, nossa quem diria!!! Realmente acho que é uma dádiva de Deus termos amigas assim desde que nascemos e por toda a vida !!! Passamos por muitas coisas, e quem diria todas nós se encaminhando na vida, umas sendo mãe, outras para serem. E o mais fantástico é saber lidar com essas diferenças que todas nós temos, e continuarmos juntos nessa aventura que é VIVER !!!!
Muito bom ter amiga como vcs e partilhar da vida de cada uma, e fazer parte dela.
Bjo

Cravo e Canela disse...

As amigas, sabe as amigas de verdade? essas são para toda a vida. Você e seus posts, parece um filme. Sinto que daqui algum tempo posso está numa situação parecida com a sua, a nossa diferença é que o seu filme o final foi inesperado o meu é esperado e bem mais doloroso, mas como diz o verbete do GNT: "Sou economista,pesquisadora, mãe, mulher e a vida continua".Heheheh
Beijim

Kamyla disse...

Nossa Marcele, muito mágico mesmo isso... me fez pensar q não terei o mesmo privilégio que vcs, por estar tão longe de todos q amo...

Parabéns a sua amiga... e muita saúde a vcs...

Gde bjo