segunda-feira, 7 de junho de 2010

Desabafando

Você passou pelo pior momento da vida amparada por um mundo de gente do bem: gente sua, gente herdada, gente que se sensibilizou com a história, gente que tem filho amiguinho do seu, gente que é solidário, gente que se identificou com a sua força, muita gente. Você esteve lá, no fundo do poço, com um lençol percal 200 fios humano aquecendo e dando muitos motivos para sorrir e compensações e esperança e certezas. Você sobreviveu ao naufrágio, salvando os pequenos, e teve gente jogando bóia, ajudando a remar, ensinando a fazer um tipo de respiração que cansa menos, mandando SOS para os ares, saindo da praia com bote para resgatar... Você esteve lá, no seu pior momento da vida, no seu fundo do poço, com a sensação de que estava afundando na areia movediça, perdendo o fôlego, cansando os braços de tanto nadar e, por mais que tenha tido muita gente ao seu redor, por mais que seja infinitamente agradecida a todo mundo, por mais que saiba que pode contar com muita gente querida, você sabe que sentiu falta de uma pessoa especificamente. Você sabe que sentiu falta de uma pessoa que segurava sua mão e enxugava suas lágrimas, uma pessoa que sabia de todos os seus podres e com quem você dividia muitos sorrisos, uma pessoa para quem você podia ligar a qualquer hora para dizer qualquer coisa, uma pessoa com quem você tinha uma ligação de alma, uma pessoa que esteve com você em muitos domingos deprimidos, em muitas mesas de bares, em muitas danças em cima de mesa em festas, em muitos momentos, uma pessoa com quem se acreditava existir uma relação transcendental. Você sabe que sentiu falta DESSA pessoa e que ela entrou no rol daqueles que caem fora, daqueles que fogem, daqueles que não conseguem enfrentar. Ela entrou no rol de covardes e frouxos. Rol de "amigos", entre aspas, porque é o amigo que depende do momento, depende de pra quê, por quê e como. Essa pessoa de quem você sentiu falta não esteve. Sim, prestou condolências, disse que sentia muito, mas não esteve, não segurou a mão, não enxugou as lágrimas, não se fez presente, não perguntou se precisava de algo, não ligou pra fazer sorrir, não ligou pra perguntar dos meninos. Não. Nada. Nunca.

Depois que você consegue se equilibrar, depois que você parou de chorar, depois que a vista deixou de ser turva, depois que o peso da dor saiu dos ombros, depois que a cabeça se ergueu, depois que a respiração voltou a ser profunda, depois que você aprendeu a seguir a vida, depois da sensação de chegar à praia, de sair do poço; você tem a oportunidade de dizer para essa pessoa o que ficou entalado e machucando durante o pior momento da sua vida. E disse: "Eu te perdoaria por deixar de ser meu amigo. Eu te perdoaria por estar longe de mim. Eu te perdoaria por não ter sido convidada para o seu casamento e ainda assim te convidaria para o meu, que seria no próximo dia 10/07. Eu te perdoaria e até entenderia se a gente nunca pudesse se encontrar, nem aqui nem aí. Eu te perdoaria se precisasse ser frio e não pudesse se aproximar demais. Eu te perdoaria tudo que já fez. Mas eu nunca vou conseguir te perdoar por não ter sido meu amigo quando eu mais precisei". E chorei todas as lágrimas lacradas dentro de mim, chorei sonoramente, até faltar o ar, até secar a mágoa. Eu chorei e desabafei para quem de direito. E fim.

10 comentários:

disse...

Que sorte a sua ter conseguido desabafar, apesar de td, deve ter feito um bem enorme pra vc.
Eu tbem senti falta de 2 pessoas, mas não tive a sua coragem de falar.

Anônimo disse...

Linda vc sempre sensível , sempre me toca.
bjussssssssssssssssssss

FICA COM DEUS .

Soraya Tomé

Adriana Grion disse...

Marcele.....fiquei intalada, não com um nó, mas com uma laranja na garganta. Me permita te falar uma coisa. Quem sabe essa pessoa a quem vc se referiu com tanta mágoa (e com certa razão) não precise de mais ajuda que vc? Pode ser que vc diga que não. Mas quem sabe? Se não, não entenda isso como um ato de covardia, entenda como uma falha. Somos falíveis, Marcele. Uma das nossas falhas é esperar muito do outro. Muito ou até mesmo pouco. Não espere. Espere de vc. E pelo que vejo, vc está dando um show de superação, Marcele. Tem se mostrado o quão forte vc é. Saiba que tens minha admiração por isso. Sua força interior, sua vontade de sair do fundo do poço (como vc diz) demonstram que vc é capaz de superar as piores dificuldades. Parabéns e fique com Deus (apesar de sua falta de crença Nele, é Ele quem segura sua mão, pode crer!.

Um forte abraço.

Kamyla disse...

Realmente, é difíccil depositar tantas esperanças, tantos momentos em uma pessoa... acho q é isso mesmo...as vezes, esperamos muito, nos damos muito...
Mas vc tem muita gente querendo lhe ver bem, ler boas coisas sobre vc...
Desabafar sempre é bom...e vc o fez com muita classe e sentimentos...
Gde bjo

Neidinha disse...

Chora menina, mulher, guerreira...não esquece também de sorrir, pois nesse palco da vida somos tantos personagens! Quantos sentimentos nos bobardeando no peito...Fala nos blogs da vida, nos ouvidos sensíveis (ou não), bota a boca no trombone e se alivia!!! Se alivia, que ainda tem muito sentimento por aí! A vida é mesmo uma BELA confusão. Nós? Ora conduzimos, ora, apenas sendo conduzidos por LEIS acima de nós. Estaremos de vez em quando na cela das dores procurando uma saída, mas o incrível da vida é que ela existe. E sabe qual é a chave? OBSERVAR...cada acontecimento tem uma razão e como num jogo, estratégias pra não ficar preso lá. Como isso é necessário usar INTELIGÊNCIA,você não ficará presa nos labirintos.
Quanto ao que vem de fora, não deixa entrar se não for bons sentimentos, pois o que você sente e como você sente, não é problema de ninguém, é TEU.
Beijos no coração.
Sua "titia"

Flavia disse...

Sei bem o que é isso. Quando tive filho muitas pessoas que se diziam amigas, sumiram do mapa...
MAS APRENDI UMA COISA:
CADA UM É O Q É, CADA UM DÁ O QUE TEM!

Izabel disse...

Que bom que novamente você foi TRANSPARENTE...coisas de Marcele,né mesmo?
Desabafou e foi verdadeira!
Isso faz parte das pessoas de bem,que agem com o coração,sem perder a razão.
Mais uma vez tenho que tirar o chapéu e lhe dizer;mais uma LIÇÃO para muitos!!!
Você tem DEUS no coração e nem sabe o quanto.
Meu gde beijo!!!
Saudades!
Abraço gostoso para aquelas jóias raras de tia.

Anônimo disse...

Todos os dias venho aqui p/ buscar mais lições de vida, porque você todos os dias expressa isso.
Um bom dia!

Um sorriso.

Marina disse...

Querida
É isso aí é preciso viver e da melhor maneira possível. Você tem uma vida linda pela frente ao lado de seus dois pequenos e um amor que será eterno. Você é uma pessoa muito especial, forte, guerreira, como poucas. Merece o melhor!!!
Carinho,
Marina Bueno

Anônimo disse...

Se tem uma coisa que eu aprendi na vida é que ela é uma caixinha de surpresas (como diria sábio Joseph Klimber :P).
Quando vc precisa, a ajuda nunca vem de onde vc espera. Aquele amigo que vc jurava que ia estar do seu lado, acaba não estando; Porém aquele que vc quase não via, que nunca te ligava e que vc desconfiava que nem gostava muito de vc, está lá 24/7, te dando a mão, te consolando.
O importante é que nunca estamos sozinhos. E, se a gente ficar reparando em quem faltou, muitas vezes acabamos não dando o merecido valor aos que estavam presentes. Pense nisso! ;)
Beijos, minha amiga.
Stephane Matos.