sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Ouvindo os outros

De nada vale sua ansiedade, menina... De nada vale essa pressa em agarrar o mundo todo com as mãos e tentar fazer com que as coisas aconteçam do seu jeito e no seu tempo. Não vale nada essa sua vontade de que o ano que vem seja amanhã. Não adianta, não é assim que funciona. E olha: é preciso conviver com as pessoas para conhecê-las de verdade. É preciso passar pelos problemas para aprender a lidar com eles. É preciso sobreviver ao aperreio financeiro para aprender a lidar com dinheiro, saber que ele não é o fim de tudo, mas apenas um meio para. Pára de roer essas unhas, menina! Pára de cutucar as cutículas! Essa tua ansiedade toda só vai te render uma gastrite. Já disse que as coisas todas da vida têm seus momentos certos para acontecerem e absolutamente tudo - de bom ou ruim - que acontece serve para nos impor uma lição, para nos fazer crescer. É, é verdade, é muito ruim passar por tanto sofrimento e realmente ninguém mereceria viver o que você viveu. Eu também acho que ser adulto é um saco. Concordo com você que é cruel, que é triste, que faz muita coisa perder sentido. Mas e aí? Vai passar o resto da vida fazendo o papel da coitadinha? Vai seguir de cabeça baixa e chorando? Vai permanecer com essa cara de velório, olhos vermelhos, nariz entupido, toda inchada pra sempre? Vai tomar remédio pra dormir até quando? Nem! Você sabe tanto quanto eu que tem que continuar. Você sabe tanto quanto eu que é preciso seguir em frente e voltar a sorrir e querer outro amor e sair e conhecer gente e viver e viajar. Você sabe tanto quanto eu que ser feliz de novo depende de uma escolha íntima e pessoal que só você mesma pode fazer. Não vou repetir, até porque você já tá cansada de ouvir, de que você tem a vida inteira pela frente e muita coisa ainda para fazer. Não é preciso repetir isso, né? Então respire fundo, conte até dez e conte de novo, lenta e pausadamente, concentre-se nas tarefas que são pra ontem, concentre-se nas coisas do hoje e deixa pra pensar nos afazeres, nas contas, nos problemas de amanhã se o amanhã efetivamente chegar. Seja feliz agora, menina! Seja intensa agora, menina! A sua intensidade é o que há de melhor em você, é o que faz você ser o que é, é o que torna encantador chegar perto de você. A gente vê uma mulher, mas você é uma menina, menina! A gente vê decidida, a gente vê adulta, a gente vê forte; mas eu bem sei que você se perde em devaneios e só quer proteção e colo. A gente vê linda e sensual, mas eu sei da beleza que há dentro de você, menina! Não deixe que tudo se perca dentro do buraco negro da tristeza. Vá dançar no sapatinho, vá balançar seus cabelos ao vento, vá corar o rosto no sol... Tudo vai acontecer do jeito certo para que você reencontre a felicidade perdida, menina! Basta você querer.

* Baseado numa conversa real

4 comentários:

Idê Maciel disse...

Sabedoria... vi-me em algumas frases, mas vi muitas outras pessoas também e sei que esses são conselhos de quem te ama com Deus, Thiago Castro e eu. Bjs sua mamãe.

J. disse...

Seja muito feliz, menina linda!
"Vá dançar no sapatinho, vá balançar seus cabelos ao vento, vá corar o rosto no sol..."
É dessa forma que se tem que levar a vida...quem te segue sabe como vc merece.
E continue espalhando tuas palavras doces por aí.
Adoro seu cantinho, viu?
Beijo, beijo!

Flavia disse...

Adorei!:-)

Uiara disse...

Identificação total em querer abraçar o mundo... em querer que aconteça td agora...
Boa semana pra vc