quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Desistindo

"Há dias que tento encontrar as melhores palavras pra explicar o que eu não consigo desenhar, tento entender uma batida desenfreada que encontra esperanças onde não há. E, mais ainda, pensa que pode esperar. Mas o que meu pobre coração ainda não entendeu [ou, se entendeu, faz questao de não transparecer] é que eu não consigo prender o ar durante muito tempo. Eu preciso dele, preciso respirar." (From: Rainha de Copas)
 
Não adianta mesmo eu querer me enganar, porque a realidade me assalta, me pega de supetão, me vira do avesso e abre crateras no chão. Não adianta mesmo fingir paciência, calma, tranquilidade, porque todo mundo conhece essa ansiedade, essa angústia e essas unhas roídas até o tronco. Não adianta nada segurar a respiração como se fosse possível pausar o momento, o tic-tac do relógio tem ritmo próprio e não pára nunca. Não adianta fechar os olhos para não ver o clarão, o cérebro é arma poderosa e entende a luz até mesmo quando nos falta a visão. Não adianta se esconder num cantinho que parece porto seguro e abrigo, quando bombas atômicas caem ao redor. Não adianta engolir as palavras que se pretendeu dizer, porque o essencial não cabe nelas e toda a prolixidade que lhe é peculiar ainda não conseguiria expressar a vastidão. Não adianta ler ao contrário, ler entrelinhas, ler a linguagem corporal, ler o não-dito; quando não há sentimento lá dentro. A esperança é um bicho muito estranho que se agarra a um fio de algodão para fazer rapel, achando que ele vai suportar todo seu peso e o peso de todo seu desejo, de todo seu querer. A esperança insiste em bater quando nem há mais portas para isso. A esperança acha que sabe esperar e, esperando, desmaia hipoglicêmica. Porque é preciso que seja doce para superar a dolorosa espera pelo momento certo que não chega nunca. A esperança espera "pacientemente", batendo o pé no chão, olhando para o relógio a cada cinco segundos e ansiando para que a porta se abra e a chuva enfim regue todo o jardim. A esperança não cansa, mas a cabeça, sim. E entendendo, de uma vez por todas, que não, que nunca, que jamais, se levanta e vai embora, arrastando a esperança pelo chão.

9 comentários:

Rainha de Copas disse...

que orgulho me ver aqui. e mais ainda: ver você! te amo, mamá!

Idê Maciel disse...

DESISTE NAO, MENINA

Mirys disse...

ôh, ôh.. há algo de errado no reino da babilônia, querida?

Hope you are doing fine...
Hope you are still hopping...

Não se esqueça das nossas normais e típicas "crises de viúva" (http://diariodos3mosqueteiros.blogspot.com/2010/11/e-uma-loucura-diario-da-mirys.html)

Kisses and blessings.

Mirys - www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Mima D. disse...

Ainda que suas palavras tenham seus próprios fatos como origem, hoje ao ler este post, fiz delas minhas palavras, por motivos diversos aos seus, mas igualmente dolorosos.
Perder a esperança, enganar a si mesma para parecer doer menos, achar que o dia em que a espera termina finalmente vai chegar.
Por aqui ele não chegou, e desde ontem, percebo que não chegará nunca.
E a esperança - aquela pendurada ao fio de algodão - já não se sustenta mais, e a realidade faz questão de bater à porta e forçar as lágrimas por muito contidas.
Não tenho como deixar para você nada além do meu carinho, o apoio necessário para seguir em frente, e um obrigada sincero por transformar em palavras parte do que rasga meu peito por dentro.
Inspiração sempre,
Beijos

Talita disse...

Oi Marcele...
gostaria de deixar essa música pra vc ouvir:
http://www.youtube.com/watch?v=NQfe-FGErwg

Bjus

Talita disse...

Ahm sim...
disse isso no e-mail e quero dizer novamente:
sua família continua sendo linda, mesmo que um membro dela esteja um pouco longe!!!
Bjs

Felicidade vem em 1º... disse...

Marcele em tudo na vida é preciso ACREDITAR.

Cele disse...

Queridos,
Muito obrigada pelo carinho de TODOS. Mas o post de hoje não é sobre mim, mas sobre um desabafo que ouvi de uma amiga. Eu continuo acreditando e acho que não desisto tão cedo...

Mirys + Guigo + Nina disse...

Não tinha mesmo a sua cara.. kkk

"Desistir"??? Com Marcele Alencar??? Acho que não!...

Mulher, viu que eu consegui colocar um gadget no meu blog e, agora, ele pode ser lido em qualquer outra língua? Tá bom que a tradução não fica perfeita, mas é bem legal, né?

Bjos e bençãos.

Mirys - www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com